As mãos de minha mãe

28 de ago de 2011











As mãos de minha mãe
segurando a enxada.
As mãos de minha mãe
segurando a colher de pau.
As mãos de minha mãe
segurando a sandália.
As mãos de minha mãe
segurando meu rosto.
São as mesmas mãos.
São as mesmas mães.


Águas

20 de ago de 2011















Lagoa

Imensidão calma cercada de grama.
Como és profunda, solidão!
Observa-me, reflexo do meu reflexo.
Meu olhar te abarca como braços em um abraço.
E você me sorri com uma brisa.

Cachoeira

Águas violentas chocam-se...
Borbulham...
O rio, banhado de sua ira, corre.
A água que despeja, fria e forte, oculta-me
afogado em sua beleza.
E tu segues em eterna queda, sem se importar.

Poema conscienciológico

10 de ago de 2011









Saí do meu corpo,
Meus sentimentos viajaram
por dimensões desconhecidas.
A mente liberta enxerga
além de uma única vida.



Poema para o meu aniversário

3 de ago de 2011
















parabéns para o que eu ainda não sou
nesta data como qualquer outro dia
muitas aprendizagens
nos anos que ainda me restam de vida.