Aos mestres, com carinho

5 de nov de 2008











Com a solidão
aprendi a ser meu amigo
a falar pouco e dizer muito
a olhar e ver
a ouvir o que é mudo.
Sem o outro, aprendi a ser eu.
Com a tristeza
aprendi a pisar leve
a ser calmo e forte
a ser humilde
perante o mistério do mundo.
Na ausência da alegria,
aprendi a ser feliz.

1 comentário(s):

Ariane Rodrigues disse...

E entre as antíteses desencontradas e necessárias, aprendemos a nos encontrar!