O não-silêncio

11 de ago de 2008













O silêncio que escutamos
nunca está completamente
silencioso.
É que nunca ouvimos
o som das pequenas coisas,
das pequenas criaturas.
Há sempre um som
inaudível.
O som do nosso coração
batendo.
O som das formigas
andando no chão.
Há sempre um som.
Só não ouvimos
Porque aprendemos
a usar apenas a audição.

2 comentário(s):

Ariane Rodrigues disse...

O que não está implícito nas coisas simples da vida?

rodriguesmaze disse...

É Wesley, infelizmente para ouvir este som de que nos fala, é necessário, como dizia Saint-Exupéry, ouvir(ver) com o coração...
Gostei deste som do silêncio...
Pena que somos um tanto barulhentos.