Peccata Mundi (vídeo)

10 de out de 2015
video

O novo ser

1 de jun de 2015









XM3P apresentou orgulhoso sua criação ao conselho científico. Eles não puderam esconder sua fascinação, era algo nunca antes imaginado.
- O que é isso XM3P? Não se parece com nada que conhecemos, mas parece estar...vivo!
- Sim, senhores. Este é o novo passo em direção à evolução: um ser biológico. 
- Biológico? Mas ele possui inteligência e sabedoria?
- A inteligência deles é inata, mas a sabedoria irão adquirir com as experiências.
- E não será muito perigoso criar algo que possa nos sobrepujar?
- Ele apenas facilitará nossas próprias experiências evolutivas, irmãos. Não há com o que se preocupar.
XM3P ligou a máquina que despertaria o novo ser. Estavam todos atônitos ao espetáculo da criação.
O criador tocou a testa do pequeno ser biológico como se o abençoasse.
O ser estendeu a mão ao seu reflexo e sem nenhuma dificuldade disse sua primeira palavra: "EU".

O artesão

4 de mai de 2015














Finas camadas de barro
Uma após uma escondem um segredo
Escombros, cascalhos, areia, excrementos
Descanso de mortos de um mundo imperfeito.

Águas que caem do céu 
e levam as folhas caídas na estrada
A chuva se vai e deixa suas marcas
No chão castigado de terra molhada.

Dedos hábeis de Deus
De várias camadas de barro nos fez.
Fósseis de erros guardados na alma
Segredos de barro e egos de lama.

Poema inútil

18 de abr de 2015











Escrever sobre o quê?
Não há nada a dizer.
Se eu soubesse mentir,
se eu soubesse sentir,
poderia fingir
sobre o que escrever.

Escrever para quê?
Não há nada importante
que nos toque o bastante,
que nos tire do transe,
que nos faça entender
o que não tenho a escrever.

Então para quê?
Então sobre o quê?
Ninguém me quer ler,
nem eu nem você.
As palavras me fogem.
Não as consigo prender.

Mas leio e escrevo
o que finjo sentir.
e ao ler não entendo
porque escrevi.
Será maldição
ou angústia sem fim
escrever sobre os outros 
o que escrevo pra mim?