Meu doce cerrado

18 de jan de 2011












Meu doce cerrado
Tão cinza e soturno
De cantos ocultos
De mato fechado


Meu doce cerrado
De clima noturno
Eu colho teus frutos
Molhados de orvalho


Árvore tristonha
De galhos torcidos
Abro meus braços
Para estar ao seu lado


Divida tua dor
E eu divido contigo
Também minha dor
Meu doce cerrado.

0 comentário(s):